Homem acusado de matar bebê de 9 meses a pancadas é denunciado pelo Ministério Público

Ivan de Souza Freitas Gomes, de 19 anos, acusado de matar a pancadas a menina Vitória Gonçalves da Silva, de apenas 9 meses, foi denunciado pelo Titular da 1ª Promotoria de Justiça Junto ao 2º Tribunal do Júri da Capital, Promotor de Justiça Riscalla João Abdenur, por homicídio triplamente qualificado – motivo fútil, meio cruel e sem dar chance de defesa –, com o agravante de a vítima ser menor de 14 anos. 

Segundo a denúncia, o bebê foi morto, no último dia 5 de fevereiro, dentro de uma casa que funcionava como creche, no Morro do Juramento, porque continuou chorando após receber a mamadeira com leite, o que teria “atraído a ira do denunciado”. Como não tinha babá e precisava trabalhar, a mãe da menina, Ligia Cristina Gonçalves da Silva, deixou-a com Ivan Gomes, que morava em um quarto na Creche Comunitária Mãe Tolentina Amador. 

Pouco tempo depois, Ligia recebeu um telefonema avisando que a filha estava internada. A primeira constatação dos médicos foi a de que Vitória havia sofrido broncoaspiracão, já que havia leite no pulmão da criança. No entanto, no dia seguinte à internação, outros exames revelaram que a bebê também estava com a clavícula quebrada e tinha sinais internos de espancamento em toda a cabeça. 

De acordo com o Promotor de Justiça, “o delito foi cometido por meio cruel, com agressões na região craniana da vítima, provocando intenso sofrimento”. Riscalla Abdenur ressaltou ainda que “o homicídio foi praticado mediante recurso que impossibilitou a defesa da vítima, que se encontrava sob os cuidados do denunciado, sem a presença de qualquer outra pessoa capaz de ampará-la”.