Distribuição gratuita de remédios para hipertensão e diabetes começa com filas no Rio

No primeiro primeiro dia de distribuição gratuita de 11 remédios para diabetes e hipertensão por intermédio do Programa Farmácia Popular do Brasil, do Ministério da Saúde, algumas drogarias do Rio de Janeiro tiveram hoje (14) longas filas. Mesmo assim, as pessoas que foram pegar os medicamentos saíram satisfeitas dos estabelecimentos conveniados ao programa. 

Na Farmácia Popular da Central do Brasil, alguns pessoas chegaram a ficar uma hora na fila. "Acho que eles vão colocar mais atendentes. Está começando hoje (a distribuição de remédios para diabetes e hipertensão)", disse aposentada Maria Cristina Rodrigues, 59 anos, que foi ao local buscar remédios para a pressão. 

A aposentada gastava cerca de R$ 200 em remédios para ela e para o marido. Com a economia, pensa em investir mais na alimentação. "Já vai dar para melhorar alguma coisa lá em casa. Quem sabe até comprar mais coisas." 

Na Farmácia Popular da Praça 15, o aposentado Pedro Romualdo contou que soube da distribuição gratuita pelos próprios atendentes, quando foi buscar um remédio na semana passada. "Eles trabalharam bem. Avisaram e eu voltei hoje para pegar de graça." 

De acordo com o Ministério da Saúde, para obter de graça um dos 11 remédios para hipertensão ou diabetes em uma das 15 mil unidades do Farmácia Popular do país o paciente precisa levar a identidade, o CPF e a receita médica com validade de até 120 dias.