Secretaria de Assistência Social pedirá recursos ao governo federal para aluguel social

RIO - O secretário estadual de Assistência Social e Direitos Humanos, Rodrigo Neves, anunciou, no início da manhã desta quinta-feira, que pelo menos 5 mil famílias dos municípios da Região Serrana fortemente atingidos pelas chuvas terão que ser reassentadas por morarem em áreas de extremo risco. Essas famílias receberão aluguel social, cujos recursos serão solicitados ao governo federal ainda hoje.

A remoção imediata e o reassentamento de moradores de áreas de risco é uma das principais medidas definidas nesta quarta-feira, quando o secretário Rodrigo Neves, por orientação do governador Sérgio Cabral, esteve em Teresópolis e Petrópolis, reunido com os prefeitos Jorge Mário e Paulo Mustrange, respectivamente.

Neves criou na região o Gabinete da Assistência Social, que vai congregar as secretarias de assistência social dos municípios para tratar imediatamente da remoção para locais seguros das famílias que vivem nas áreas com risco de deslizamentos e para dar atendimento a todas as necessidades dos desabrigados e desalojados.

- O mais importante nesse momento é assistir à população desabrigada e chegar aos pontos mais críticos - afirma o secretário, que conversou com os ministros do Desenvolvimento Social, Teresa Campelo, e da Integração Nacional, Fernando Bezerra. Os ministros se colocaram totalmente à disposição para dar apoio a todas as ações da Secretaria Estadual na assistência aos desabrigados.

Na quarta-feira, três caminhões com 12 toneladas de mantimentos – colchonetes, casacos, material de higiene pessoal e de limpeza e alimentos não perecíveis – foram enviados pela Secretaria Estadual de Assistência Social para os municípios de Teresópolis e Petrópolis. Hoje, mais mantimentos serão enviados aos desabrigados. A Secretaria está recebendo doações na sede da FIA, localizada na Rua Voluntários da Pátria, 120, em Botafogo.