São 513 os mortos na Região Serrana do Rio

RIO - Chega a 513 o número de mortos pelas chuvas na Região Serrana do Rio. Nova Friburgo contabiliza 225, Petrópolis, 41, e Sumidouro, 19. Em Teresópolis, o número de mortes chegou a 228 além de 1.300 desalojados e 1.200 desabrigados, de acordo com balanço divulgado pela prefeitura. Anteriormente, a prefeitura de Friburgo tinha divulgado 246 mortos, o que elevava para 527 o número tortal de vítimas na Região Serrana.

Do total de mortos, 470 foram identificados pelo Instituto Médico Legal (IML): 214 em Nova Friburgo, 208 em Teresópolis, 35 em Petrópolis e 13 pessoas em Sumidouro.  

 

Teresópolis

Os bairros mais atingidos foram o Caleme e Campo Grande, na zona urbana. Este último bairro teve destruição de 90% de seu território. Na Posse, a situação também está crítica. Bonsucesso, na zona rural do município, está com o maior número de mortos (40). Equipes da Defesa Civil estão trabalhando no resgate de vítimas e no encaminhamento de desabrigados para o Ginásio Poliesportivo Pedro Jahara, mais conhecido como "Pedrão", na Rua Tenente Luiz Meirelles, 211, Centro. 

Todos os desabrigados e desalojados devem se dirigir ao Ginásio Pedrão. No local, está sendo realizado o cadastramento das famílias e o encaminhamento para um dos pontos que estão recebendo as vítimas: cinco igrejas, três escolas do interior e o galpão de uma cervejaria, no bairro do Meudon, localizado na Rua Melvin Jones, s/n. Já há mais de 900 famílias cadastradas e 280 pessoas alojadas no "Pedrão".

A prefeitura de Teresópolis disponibilizou uma conta corrente no Banco do Brasil para receber doações e ajudar as famílias atingidas pelo temporal. Com o nome "SOS Teresópolis - Donativos", ela está disponível na agência 0741-2 do Banco do Brasil, com o número 110000-9.

Outras doações, como alimentos, roupas, cobertores, colchonetes e itens de higiene pessoal - como sabonete, pasta de dentes, fralda descartável e absorvente higiênico podem ser entregues no Ginásio Pedrão, na rua Tenente Luiz Meirelles, número 211. 

 

Petrópolis

As mortes aconteceram nas localidades de Vale do Cuiabá, Estrada das Arcas, Gentil, Madame Machado e Brejal, mas os números podem aumentar pois, segundo equipes da Defesa Civil do município, muitas pessoas foram arrastadas pelas águas na região.

O prefeito da cidade, Paulo Mustrangi, afirmou ter ficado impressionado com os efeitos das chuvas e garantiu que o poder público está trabalhando no local. "Estou impressionado. O que aconteceu aqui foi pior que o ocorrido em 2008. Não sobrou nada. Todas as casas foram atingidas", disse.

Entre as vítimas na cidade está a estilista Daniela Conolly, que morreu em um desabamento de uma mansão em frente à pousada Tambo de los Incas, em Itaipava. No local estavam 16 pessoas, entre elas parentes de Daniela e do irmão, o empresário Erick Conolly, ligado ao Banco Icatu.

A mulher de Erick sobreviveu ao deslizamento, mas o casal perdeu os três filhos na tragédia. O marido de Daniela, seus dois filhos e a babá também morreram. 

 

Nova Friburgo

No Centro de Friburgo as ruas ainda estão tomadas pela lama. Parte do sistema de telefonia já voltou a funcionar.

Entre uma e quatro horas da madrugada de quarta-feira (12), choveu 111 mm - mais que a metade considerada normal para janeiro (209 mm). Da 0h às 8h, a quantidade de chuva chegou a superar o índice pluviométrico esperado para o mês no município: 279,6 mm. Os cálculos são da Climatempo.

Por conta do grande volume de água, encostas cederam e rios transbordaram, destruindo boa parte da cidade. Segundo o coordenador da Defesa Civil de Nova Friburgo, Roberto Robadey, o cenário é de guerra e há muita lama, água e lodo espalhados. "Essa é a maior tragédia da história da cidade", afirmou, ao lembrar a última grande tragédia do município, ocorrida em 1979, quando 69 pessoas morreram.

A situação caótica levou até a presidente Dilma Rousseff a constatar de perto a devastação, que deixou uma conta de R$ 600 milhões para os cofres públicos como forma de recuperar a cidade. Pontes e estradas, casas e prédios, tudo foi abalado. "Começamos a fazer as contas e a demanda será maior que a de Teresópolis", disse, ao ser informado que a prefeitura da cidade vizinha calcula que vai precisar de, no mínimo, R$ 590 milhões. 

Sumidouro

Em Campinas, distrito de Sumidouro, a prefeitura confirmou 19 mortos. Na região, há previsão de mais mortos e o hospital abriga vários feridos. O número de vítimas nessa cidade ainda não tinha sido contabilizado anteriormente.

 

 

Garis do Rio vão ajudar na limpeza de Friburgo

A prefeitura do Rio enviou nesta sexta-feira um grupo de 250 garis para ajudar na limpeza e recuperação da cidade de Nova Friburgo. Junto com os funcionários, que contarão com roupas e equipamentos especiais para chuva e lama, a Comlurb também vai ceder quatro carretas, três caminhões basculante trucado, quatro carros-pipa, duas pás mecânicas, duas minipás mecânicas, uma van de Operações Especiais, seis veículos de apoio e um micro-ônibus, além de enxadas, motosserras, chaves de ralo e carrinhos de mão.

As equipes que trabalharão na desobstrução das vias de Friburgo foram transportadas em dez ônibus da prefeitura do Rio.