Já são 381 os mortos na maior tragédia que atingiu a Região Serrana do Rio

RIO - Os números da maior catástrofe que atingiu a Região Serrana do Rio aumentam a cada segundo. Segundo informações da Polícia Civil de Teresópolis, o número de mortos chega a 161 na cidade. São 1.200 desabrigados e 1.300 desalojados. Há ainda centenas de desaparecidos. Em Nova Friburgo, 168 corpos foram resgatados e em Petrópolis, 39. Outras 13 pessoas morreram no município de Sumidouro. Com isso, o número total de mortos na Região Serrana chega a 381.

Teresópolis

Os bairros mais atingidos foram o Caleme e Campo Grande, na zona urbana. Este último bairro teve destruição de 90% de seu território. Na Posse, a situação também está crítica. Bonsucesso, na zona rural do município, está com o maior número de mortos (40). Equipes da Defesa Civil estão trabalhando desde às 5h no resgate de vítimas e no encaminhamento de desabrigados para o Ginásio Poliesportivo Pedro Jahara, mais conhecido como "Pedrão", na Rua Tenente Luiz Meirelles, 211, Centro.  

Todos os desabrigados e desalojados devem se dirigir ao Ginásio Pedrão. No local, está sendo realizado o cadastramento das famílias e o encaminhamento para um dos pontos que estão recebendo as vítimas: cinco igrejas, três escolas do interior e o galpão de uma cervejaria, no bairro do Meudon, localizado na Rua Melvin Jones, s/n. Já há mais de 900 famílias cadastradas e 280 pessoas alojadas no "Pedrão".

A prefeitura de Teresópolis disponibilizou uma conta corrente no Banco do Brasil para receber doações e ajudar as famílias atingidas pelo temporal. Com o nome "SOS Teresópolis - Donativos", ela está disponível na agência 0741-2 do Banco do Brasil, com o número 110000-9.

Outras doações, como alimentos, roupas, cobertores, colchonetes e itens de higiene pessoal - como sabonete, pasta de dentes, fralda descartável e absorvente higiênico podem ser entregues no Ginásio Pedrão, na rua Tenente Luiz Meirelles, número 211.

 

Petrópolis

Em Petrópolis, a prefeitura informou que foram encontrados mais três corpos esta manhã, aumentando para 39 o número de vítimas. As mortes aconteceram nas localidades de Vale do Cuiabá, Estrada das Arcas, Gentil, Madame Machado e Brejal, mas os números podem aumentar pois, segundo equipes da Defesa Civil do município, muitas pessoas foram arrastadas pelas águas na região.

O prefeito da cidade, Paulo Mustrangi, afirmou ter ficado impressionado com os efeitos das chuvas e garantiu que o poder público está trabalhando no local. "Estou impressionado. O que aconteceu aqui foi pior que o ocorrido em 2008. Não sobrou nada. Todas as casas foram atingidas", disse.

Entre as vítimas na cidade está a estilista Daniela Conolly, que morreu em um desabamento de uma mansão em frente à pousada Tambo de los Incas, em Itaipava. No local estavam 16 pessoas, entre elas parentes de Daniela e do irmão, o empresário Erick Conolly, ligado ao Banco Icatu.

A mulher de Erick sobreviveu ao deslizamento, mas o casal perdeu os três filhos na tragédia. O marido de Daniela, seus dois filhos e a babá também morreram.

 

Nova Friburgo

Em Nova Friburgo, são 168 vítimas. Esta manhã, foram encontrados 13 corpos. Um deles é o do bombeiro Vitor Lembo, que estava trabalhando no Centro da cidade,  na quarta-feira, quando foi soterrado com mais dois colegas. Seu corpo só foi retirado dos escombros nesta manhã, sob lágrimas e aplausos.

No Centro de Friburgo, um das áreas mais castigadas, o comércio continua fechado. As ruas estão tomadas pela lama. Parte do sistema de telefonia já voltou a funcionar. 

 

Sumidouro

Em Campinas, distrito de Sumidouro, a prefeitura confirmou mais 13 mortos. Na região, há previsão de mais mortos e o hospital abriga vários feridos. O número de vítimas nessa cidade ainda não tinha sido contabilizado anteriormente.