Municípios da Região Serrana do Rio têm 75 mil moradores sem energia elétrica

RIO - Cerca de 75 mil pessoas estão sem energia em municípios da Região Serrana do Rio de Janeiro. A interrupção no serviço foi provocada pelo forte temporal que atingiu a área na noite de ontem e na madrugada de hoje. Por causa da falta de luz e também dos alagamentos, o comércio não abriu as portas em Friburgo e em alguns bairros de Teresópolis.

Entre as lojas prejudicadas está a padaria Nova Friburgo, na Avenida Getúlio Vargas, no centro do município. "Com o transbordamento do rio que corta o centro, a água invadiu a padaria na noite de ontem e perdemos a mercadoria toda que estava em exposição nas gôndolas, além de várias sacas de farinha. As máquinas de fazer o pão ficaram submersas e não sei se têm conserto. Hoje não deu nem para entrar na loja", lamentou o proprietário, João Sérgio.

De acordo com nota divulgada pela concessionária responsável pelo fornecimento de eletricidade na região, a chuva causou danos ao sistema de transmissão e os municípios mais atingidos foram Teresópolis e São José do Vale do Rio Preto.

O restabelecimento do serviço é prejudicado pela dificuldade de deslocamento das equipes de manutenção, já que houve diversos deslizamentos de terra e há muitos pontos de alagamento. Os desmoronamentos derrubaram postes e fiação elétrica.

“Em razão da dificuldade de acesso a algumas áreas, a distribuidora mobilizou um helicóptero para levar equipamentos e equipes técnicas aos locais mais atingidos”, informa a nota.

Ainda segundo o documento, as equipes estão priorizando o restabelecimento da energia em hospitais e em sistemas de telecomunicações. Todo o trabalho é feito em conjunto com a Defesa Civil. Em algumas áreas, a situação vai demorar para ser normalizada por motivo de segurança, até que seja feita a inspeção das regiões atingidas.

A concessionária também informou que deslocou várias equipes de outros municípios de sua área de concessão para a Região Serrana a fim de dar prioridade ao atendimento às cidades mais prejudicadas.