Centro de Assistência à moradores de rua chega ao Centro da cidade

Unidade vai atender à população de rua

 

O Centro do Rio recebeu nesta quarta-feira (10) o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) Pop Rua Ateliê Cidadão Barbara Calazans, que atenderá moradores de rua. A unidade, que fica na República do Paraguai, nº 1, recebeu reformas de pintura, revisão das instalações hidráulicas e elétricas, além da montagem de um salão de cabeleireiro.

Durante a cerimônia de inauguração, o secretário municipal de Assistência Social, Fernando William, falou sobre os motivos que levam as pessoas a viverem em situação de rua e das dificuldades que enfrentam para se reintegrarem à sociedade:

- Esta casa permitirá que as pessoas reconstruam suas vidas, mesmo aquelas que estejam no fundo do poço. Por isso apoiamos esta iniciativa, o local representa um espaço de resgate. Quase todas as pessoas que estão em situação de rua ou de abandono vieram para o Rio em busca de emprego. Com as dificuldades, acabam indo para as ruas, rompem os laços e perdem referência. Na rua tem de tudo um pouco e nós precisamos ter compreensão e tolerância com elas. 

O subsecretário de Proteção Especial, Carlos Augusto de Araújo Jorge, um entusiasta do projeto, acha que o espaço tem tudo para dar certo:

- A cidadania é um caminho a ser percorrido. A inauguração do Creas Pop Rua é só mais uma pedra na construção deste projeto. A arte é o que trata, aqui eles serão artesões de sua própria existência. O que queremos é a inclusão destas pessoas tão excluídas pela sociedade.

O teatrólogo Amir Hadaad, presente ao evento, fez uma analogia de sua experiência com o grupo de teatro Tá na Rua, com a ocupação dos espaços públicos, e as pessoas que vivem em situação de rua no município do Rio:

- Há 30 anos eu trabalho em espaços abertos. Eu pertenço a um segmento que lida com as diferenças, quando eu faço o teatro na rua, eu faço para todos, por isso estou aqui hoje.

Durante o evento houve uma apresentação do grupo de arte Jururútil, que será responsável pelas aulas de música, arte, reciclagem, cabeleireiro, além de aulas de reflexologia e de orientações sobre o uso de plantas medicinais . A unidade vai funcionar de segunda a sexta feira, das 8 às 17h.

O objetivo do CREAS é ser um polo de referência das ações de Proteção Especial de média e alta complexidade, além de fortalecer e potencializar ações que beneficiem pessoas em situação de vulnerabilidade social. Este é o primeiro CREAS voltado especialmente para pessoas em situação de rua. A ideia é regastar a cidadania e a reinserir estas pessoas à sociedade.