Segurança inaugura sede definitiva da UPP Formiga

Quatro meses depois da instalação da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) no Morro da Formiga, na Tijuca, Zona Norte do Rio, o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, entregou, nesta quarta-feira (20/10), as chaves da sede definitiva da UPP à capitão Alessandra Carvalhaes, responsável pelo efetivo de 110 homens que farão a segurança de aproximadamente 5 mil moradores na comunidade.

- Através da Polícia Militar, o Estado precisa deixar a sua presença nítida para essa população, além de um local onde os policiais tenham uma base não só operacional, mas também para receber a população - assinalou Beltrame, lembrando que esse trabalho de instalação física e definitiva não podia ser feito antes de a segurança entrar, se estabelecer, localizar e definir o melhor ponto disponível para instalar a UPP.

Para o secretário Beltrame, este é mais um exemplo da presença do Estado em comunidades pacificadas, a exemplo do que já foi feito no Borel e do que está ocorrendo na Cidade de Deus, onde a Secretaria de Segurança também está construindo a sede definitiva da UPP.

O novo espaço, de acordo com Beltrame, já se tornou uma referência para a comunidade da Formiga fazer suas queixas, reclamações e denúncias, bem como pedir orientação e usar o local para reuniões. O secretário lembrou que desde a instalação das UPPs no Complexo da Tijuca que, além da Formiga inclui o Salgueiro, Borel, Andaraí e Macacos, as ocorrências envolvendo o tráfico têm sido mínimas.

Desde o dia 1° de julho, quando assumiu o comando da UPP Formiga, a capitão Alessandra Carvalhaes não registra movimentos importantes do tráfico na comunidade. Segundo ela, foram realizadas quatro prisões de pessoas envolvidas com o tráfico, que retornaram à Formiga depois de serem expulsas de outras comunidades.

- O mais importante é que contamos com a colaboração e denúncias anônimas de moradores da Formiga, que não querem dividir mais o espaço com o tráfico - conta Alessandra, contente com a excelente receptividade da UPP pela comunidade.

Ansiosa pela chegada da sede definitiva da UPP da Formiga, a capitão disse que a partir de agora os moradores têm um espaço “democrático e neutro”, aberto para receber as mais diversas atividades, antes mesmo dos projetos sociais públicos e privados.

E o Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd) é o primeiro deles. Ele vai capacitar pais e responsáveis residentes no Morro da Formiga para diagnosticar e prevenir o uso de drogas na família. As aulas começam em novembro. Os moradores já podem procurar a sede da UPP (Rua Castelnuovo, s/nº, em frente ao antigo PPC) para se inscrever.

O programa existe desde 1992, já passou por 4.430 escolas e atendeu mais de 300 mil crianças. O objetivo das aulas aplicadas aos pais e responsáveis de jovens em situação de risco é orientá-los a prevenir e detectar o uso de drogas. O Proerd já chegou a outras comunidades pacificadas, como Providência, Babilônia/Chapéu Mangueira, Pavão-Pavãozinho, Tabajaras/Cabritos e Santa Marta.