Bope volta ao Morro dos Macacos para procurar ossadas

RIO - O Batalhão de Operações Especiais (Bope) faz operação no Morro dos Macacos, em Vila Isabel, na manhã desta terça-feira (19) para encontrar possíveis ossadas escondidas pelos traficantes que dominavam a comunidade antes da implantação da 13ª Unidade de Polícia Pacificadora, na última quinta-feira (14).

Ontem, orientados pelos moradores, policiais militares com o auxílio de 15 cães farejadores da Companhia de Cães da Polícia Militar, encontraram duas ossadas em uma mata na comunidade. Os restos mortais estavam em uma pedreira a cerca de 700 metros do Cruzeiro - local que tinha grande concentração de traficantes e não era vasculhado pela polícia há dez anos. O material foi recolhido por bombeiros. De acordo com o capitão Ivan Blaz, porta-voz do Bope, um dos corpos tinha marcas de queimaduras. Não se sabe se o local funciona como um cemitério clandestino. 

As comunidades do Pau da Bandeira e Parque Vila Isabel também estão ocupadas pela nova UPP.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, a UPP vai atender a 12 mil moradoresdiretamente e outros 27 mil moradores do entorno. O secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, já adiantou que as comunidades no entorno também serão pacificadas até o fim deste ano. De acordo com ele, a 14ª UPP irá contemplar os morros São João, Matriz e Quieto, que beneficiará também moradores do Engenho Novo, Grajaú e Tijuca.

A Secretaria pretende pacificar as áreas críticas do Rio até o fim de 2014. Ao final deste processo nas favelas da área do Morro dos Macacos, 44 comunidades estarão pacificadas e cerca de 245 mil pessoas serão beneficiadas direta e indiretamente pelo programa.

 

Atualizado às 12h10