Parque da Serra da Tiririca faz apreensão de pássaros silvestres

Fiscais do Parque Estadual da Serra da Tiririca, administrado pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea), órgão executivo da Secretaria Estadual do Ambiente (SEA), apreenderam 18 pássaros silvestres em duas operações contra o tráfico de animais silvestres. As operações aconteceram nos dias 29 de setembro e 1º de outubro, com apreensão de tizios, pixanxões, coleiras e juritis, além de um gaturama.

O combate à caça predatória na área do parque, situada na divisa entre os municípios de Niterói e Maricá, está sendo intensificado, dentro do programa Fauna Livre, com o apoio dos guarda-parques da unidade. O chefe da Fiscalização, José Fernandes, destaca a necessidade de conscientização a respeito das conseqüências do tráfico de animais, que é considerado crime ambiental e pode render multa e reclusão. Nas duas operações realizadas pelo parque, os caçadores conseguiram fugir. Os animais, que na maioria dos casos sofrem com o cativeiro, estão sob os cuidados de biólogos.

Em outra operação, também no dia 1º de outubro, os fiscais do parque, acompanhados por homens do Batalhão Florestal, flagraram o desmatamento de 4 mil metros quadrados na Serra do Calaboca, numa propriedade situada na área de amortecimento do parque, a cerca de um quilômetro e meio da unidade. Os desmatadores foram flagrados e a proprietária do terreno terá de reparar o dano causado.