Bilhete Único completa oito meses com mais de 140 milhões de viagens

Um dos maiores programas de integração de transportes do país e o primeiro a atingir uma região metropolitana, o Bilhete Único do Estado do Rio de Janeiro completa oito meses de sucesso nesta sexta-feira (01/10). Desde fevereiro deste ano, mais de 1,2 milhões de pessoas foram beneficiadas e mais de 140 milhões de viagens realizadas.

Para algumas pessoas, o Bilhete Único significou uma verdadeira mudança de vida. Vanilce Barcelos Morais, empregada doméstica, de 44 anos, moradora de Itaipuaçu, em Maricá, chegou a ser demitida no começo deste ano, porque a patroa alegou que não poderia arcar com os valores das passagens. Para chegar ao Rio, dona Vanilce utiliza duas conduções. Uma delas, de Itaipuaçu para a capital, tem tarifa de R$ 9.

- Ao me contratar, meu atual patrão disse que só me empregou porque agora, com o Bilhete Único, ele só paga R$ 4,40 pelos dois deslocamentos que faço para chegar a Tijuca. Pego um ônibus em Itaipuaçu, desço na Rodoviária Novo Rio, e depois pego outro até o bairro. Posso dizer que só consegui o emprego por causa deste programa do Governo do Estado. Antes, quem mora em locais mais afastados, dificilmente conseguia um trabalho na capital, por exemplo, por melhor profissional que fosse. Atualmente, a economia do meu patrão chega a R$ 300 por mês e eu poderei ter um Natal sossegado com minha família, com 13º salário e tudo - afirma Vanilce Barcelo Morais, mãe de 3 filhos.

O Bilhete Único do estado, que atinge os vinte municípios que integram a região metropolitana, permite que, por apenas R$ 4,40, os passageiros utilizem até dois meios de transportes, sendo um deles intermunicipal, com um intervalo de até duas horas e meia entre o primeiro e o segundo embarque. Para garantir este valor, o Governo do Estado já investiu mais de R$ 127milhões, o que significa um subsídio médio por pessoa de R$ 99,92 desde fevereiro. Cerca de 55% das pessoas que aderiram ao programa são usuárias de ônibus; 15% de trens; 12% de vans; 11% de metrô; e 7% das barcas.

- Mais do que um programa de transportes, o Bilhete Único é um programa de inclusão social, de estímulo a empregabilidade. Nesses oito meses notamos que pessoas que conhecem, usam e aprovam o Bilhete Único intermunicipal se multiplicam – ressaltou o secretário de Estado de Tranportes, Sebastião Rodrigues.

O impacto da implantação do Bilhete Único intermunicipal no Estado do Rio de Janeiro, no custo de vida das pessoas, está sendo medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Atualmente, o gasto com transporte compromete 19% do rendimento das famílias. Segundo técnicos do IBGE, porém, um programa como o Bilhete Único representa uma relevante diminuição nos gastos com transporte público dos trabalhadores.

Quem ainda não tem o Bilhete Único pode se cadastrar e adquirir o cartão através do site (www.riobilheteunico.com.br) ou nos pontos de atendimento da RioCard na Central do Brasil, e no terminal João Goulart, em Niterói. No entanto, quem já utiliza o benefício, pode fazer a recarga em cerca de 600 postos de compra de crédito para o Bilhete Único. O usuário encontra a lista completa, com endereço e mapas, no site do programa. Além disso, a compra de crédito pode ser feita via internet. Para isso, basta escolher o valor do crédito, imprimir o boleto e pagar em qualquer agência bancária.