Prefeitura define normas para o Carnaval 2011

 Em 2011, o carnaval de rua terá mudanças. A Prefeitura do Rio lançou nesta quarta-feira (22) um caderno de exigências para os patrocinadores e responsáveis pela estrutura da festa nas ruas. O caderno é uma orientação para as empresas que desejam apresentar proposta de patrocínio para a estrutura dos desfiles. Segundo a Riotur, não serão aceitas propostas por localidades ou por blocos. As propostas podem conter até dois patrocinadores, um master e um de apoio.

 

Entre os itens obrigatótios está o número de banheiros químicos. No próximo ano, os organizadores terão que se comprometer a instalar no mínimo 6.400 banheiros, o dobro de sanitários usados no carnaval deste ano.

 

Os organizadores também devem se responsabilizar pela limpeza e manutenção dos banheiros. No percurso dos grandes blocos será obrigado a ter um mínimo de 20 estruturas fixas com banheiros. Será de responsabilidade dos patrocinadores estender faixas, painéis e sinalização de trânsito para alertar motoristas e pedestres das interdições das ruas.

 

Organizadores terão que contratar controladores de tráfego e UTIs

O caderno de exigências da Prefeitura prevê ainda que os organizadores usem obrigatoriamente parte da verba para a contratação de controladores do tráfego e UTI's móveis.

 

O carnaval se estenderá por toda cidade. Os patrocinadores terão que decorar as avenidas Rio Branco, no Centro, e Princesa Isabel, em Copacabana. Segundo o caderno de exigências, essas vias não poderão ter publicidade.

 

As empresas interessadas em patrocinar o carnaval de rua do Rio tem até 15 de outubro para entregar sua proposta. Com o patrocínio, a Prefeitura espera economizar R$ 7 milhões. E quem quiser colocar o bloco na rua em 2001 tem que até o dia 1º de outubro para pedir autorização à Prefeitura do Rio.