PF investiga "caixinha" do tráfico para pagar policiais

Portal Terra

RIO - A partir da descoberta de um informante, a Polícia Federal do Rio e a Secretaria de Segurança Pública investigam a existência de uma "caixinha" do tráfico da Rocinha para pagar policiais militares e civis do entorno da favela.

De acordo com o jornal Folha de S.Paulo, Magno Carmo Pereira, 26, foi infiltrado pela Dcod (Delegacia de Combate às Drogas) em favelas da facção criminosa ADA (Amigos dos Amigos) como Rocinha, no Rio, Nova Holanda e Malvinas, em Macaé, na Região dos Lagos (RJ), mas teria mudado de lado ficando responsável pela revenda, para o tráfico, de armas apreendidas em operações policiais e informando os criminosos sobre operações.

"Ele ganhava uma quantia mensal fixa para passar informações de ações tanto da Polícia Civil quanto Militar para o tráfico, mas ainda não sabemos quanto. Além disso, com a venda de armamentos apreendidos pela polícia para o próprio tráfico, ele arrecadava em média R$ 130 mil por mês", afirmou o delegado da Polícia Federal Elias Escobar. As investigações visam descobrir como o dinheiro que ele recebia era dividido.