Vazamento de óleo mancha a bela Região dos Lagos

Maria Luisa de Melo, Jornal do Brasil

RIO DE JANEIRO - Diversas manchas de óleo poluíram as praias de Dunas e do Forte, em Cabo Frio, além da Prainha, Pontal e Foguete, em Arraial do Cabo, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro.

Técnicos do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) sobrevoaram as praias atingidas durante a manhã desta segunda-feira e coletaram amostras do material para análise. O laudo deve ficar pronto em 20 dias.

Segundo o Inea, o óleo é proveniente de uma limpeza mal feita em tanques de navios que recentemente descarregaram na região.

Ao sobrevoarmos as praias, não localizamos uma mancha extensa, mas a chegada de petróleo na água e areia das praias em forma de pelotas informou Marilene Ramos, secretária estadual de Meio Ambiente.

Logo depois que a mancha foi avistada no último domingo, uma força-tarefa entre a Petrobrás e a Marinha foi firmada para garantir a limpeza da água e da areia das praias.

A Petrobras informou que não tem responsabilidade sobre o acidente e que está ajudando a conter o óleo a pedido da Marinha.

No último domingo, na Praia do Peró, em Cabo Frio, pescadores encontraram cinco pinguins mortos. Nesta segunda-feira mais cinco apareceram, um deles, coberto de óleo, morreu.

De acordo com o coordenador geral de Meio Ambiente de Cabo Frio, Alcebíades Terra, a morte dos pinguins não tem relação com o aparecimento das manchas de óleo na orla.

Os animais já chegaram à praia muito debilitados. A morte deles não tem a ver com o derramamento de óleo esclareceu Alcebíades.

A Capitania dos Portos monitora o tráfego marítimo dos navios que tiveram como destino o porto do Rio de Janeiro nos últimos quatro dias e faz um mapeamento das embarcações que estão nas proximidades das praias afetadas. O objetivo do levantamento é descobrir o responsável pela sujeira nas praias.