Taxista que agrediu colega em aeroporto tem pedido de prisão decretado

JB Online

RIO DE JANEIRO - Nesta terça-feira, o promotor de Justiça Sauvei Lai, titular da 30ª Promotoria de Investigação Penal (PIP), da 1ª Central de Inquéritos, pediu, novamente, a prisão preventiva do taxista José Cosmo Neres de Freitas, acusado de espancar o também taxista Kléber Luiz Oliveira da Rosa, na madrugada de 7 de julho, no Aeroporto Internacional Antonio Carlos Jobim, na Ilha do Governador.

O pedido de prisão preventiva já havia sido pedido, mas foi indeferido pela 2ª Vara Criminal do Rio. Segundo o Ministério Público do Rio, José Cosmo já havia se envolvido em outras brigas com outros taxistas pelo mesmo motivo manter, para a cooperativa de táxi à qual pertence, o monopólio sobre a atividade de embarque de passageiros no Tom Jobim.

Também foram denunciados, por tentativa de homicídio duplamente qualificado e formação de quadrilha Edson Neres de Freitas, Wagner de Oliveira Manoel e Vinicius Araújo. Câmeras do circuito de segurança da Infraero os identificaram como agressores.