Rock in Rio está de volta para casa

Maria Luisa de Melo, Jornal do Brasil

RIO DE JANEIRO - A criação de uma grande arena para shows realizados na cidade do Rio foi anunciada nesta segunda-feira pelo prefeito da cidade, Eduardo Paes, e pelo produtor do Rock in Rio, Roberto Medina. A urbanização do Parque Olímpico da Cidade do Rock, na Barra da Tijuca, custará R$ 40 milhões aos cofres da prefeitura.

Outros R$ 60 milhões serão investidos pela organização do festival com data marcada para os dias 23, 24, 25 e 30 de setembro e 1º e 2 de outubro de 2011.

A área, localizada em frente ao Riocentro, às margens da Lagoa da Barra, será usada para o lazer dos atletas que participarão da Olimpíada de 2016 e sua construção já estava prevista durante a apresentação do projeto da cidade como sediadora da Olimpíada, em Copenhague.

Apesar do Rock in Rio 2011 ter público máximo estimado em 120 mil pessoas, a capacidade do terreno é de até 150 mil.

Temos poucas opções para realização de grandes eventos na cidade. justificou o prefeito Ou optamos pelo Maracanãzinho, pelo Aterro ou Apoteose. Com o Parque Olímpico Cidade do Rock, o problema acabou.

Para Roberto Medina, a cessão da área pela prefeitura foi fundamental para o retorno do festival à Cidade Maravilhosa.

Sem a parceria com a prefeitura do Rio, o retorno do Rock in Rio seria mais difícil elogiou Medina.

A lista de músicos que vão tocar no festival ainda não foi feita. O produtor, no entanto, adiantou seus prediletos.

Todos os cantores brasileiros vão participar informou Quero trazer também a Shakira, a Lady Gaga, o Radiohead e Iron Maiden, mas ainda estamos conversando.

O festival promete ser um dos menos prejudiciais ao meio ambiente, já que seus organizadores se comprometeram a compensar 100% das emissões de gases poluentes por meio da plantação de árvores e compra de crédito de carbono de outros países.

Estou apreensiva para o próximo ano confessou a cantora Sandra de Sá O bom filho à casa torna, o festival está de volta e o grande show será o meu.

Os ingressos vão custar R$ 180, a inteira, e R$ 90, a meia entrada.

O festival, que teve início em 1985, soma nove edições. Três delas realizadas no Brasil (1985, 1991 e 2001).As demais foram feitas em Lisboa (quatro veszes) e em Madri (duas)