Comlurb intensifica operações para retirada de propagandas ilegais

JB Online

RIO - A Comlurb, em parceria com a Secretaria de Conservação e Serviços Públicos, intensificou as operações para remoção de pichações e propagandas ilegais na Zona Portuária, Centro, São Cristovão, Rio Comprido e arredores.

Os trabalhos foram realizados também em toda a extensão da Av. Brasil, começando na Zona Portuária em direção ao Trevo das Margaridas. A Companhia irá manter equipes regulares para manutenção do serviço nessas áreas e evitar novas pichações e irregularidades.

É importante que a sociedade colabore. O valor gasto com esses trabalhos poderia ser empregado em outras áreas da limpeza urbana, melhorando ainda mais o serviço , afirma a presidente da Comlurb, Angela Fonti.

No mobiliário urbano, os profissionais envolvidos nas operações deram preferência para o uso de tinta concreto. Já nos muros e pilastras foi utilizado uma mistura de xadrez preto que resultou numa cor cinza médio para recobrir as propagandas irregulares.

Antes de cada serviço, os garis colocaram cavaletes de divulgação das operações para que os motoristas e pedestres fossem informados sobre as operações. Os trabalhos foram feitos por 20 garis. Alguns lugares como a avenida Presidente Vargas, Francisco Bicalho, Rodrigues Alves, Av Brasil, Trevo das Forças Armadas receberam atenção especial.

A Companhia tem um gasto mensal de cerca de R$ 90 mil, considerando material e utilização estimada de 60 a 70 garis/dia, na execução rotineira de raspagem de cartazes colados em postes e a pintura com cal das propagandas pintadas em muros e pilastras de viadutos. A prefeitura estima um gasto anual de cerca de R$ 300 mil para remover pichações apenas em monumentos públicos.