Cabral anuncia novas Delegacias da Mulher

JB Online

RIO - O governador e candidato à reeleição, Sérgio Cabral, afirmou que o Rio de Janeiro terá mais Centros de Referência e novas Delegacias da Mulher, que se somarão às dez já existentes no estado. Ele participou, no fim da manhã deste sábado, de um encontro em comemoração aos quatro anos da Lei Maria da Penha, no Canecão.

Estou aqui para assumir compromissos com vocês, minhas companheiras. Temos que avançar nos Centros de Referência e em novas Delegacias da Mulher. Hoje, temos dez, mas é pouco. Vamos construir mais duas até o fim do ano e identificar as demandas de cada região para fazer mais delegacias para as mulheres no Rio de Janeiro declarou o governador.

Cabral elogiou a luta de Maria da Penha Maia Fernandes, que durante anos sofreu violência doméstica e foi homenageada dando nome à lei. Maria da Penha, a sua doçura e a sua firmeza são marcas femininas na luta pelos direitos da mulher - ressaltou.

Ele defendeu a parceria do estado com os municípios para o avanço das políticas de combate à violência contra a mulher.

Fico honrado em ouvir as conquistas alcançadas aqui no Rio de Janeiro. Mas precisamos construir, cada vez mais, uma estrutura de serviço público para que mais mulheres se sintam em condições de denunciar aquele covarde, miserável, aquele ser humano deplorável que bate em mulher. Isso tem de ser uma responsabilidade nossa, do governo do estado, junto com as prefeituras. Nós temos 92 cidades no estado. Temos que estimular essas cidades a construir, junto conosco, uma estrutura que receba essas demandas, seja na área da polícia, sejam demandas sociais ou psicossociais afirmou Cabral.

Maria da Penha ressaltou a importância de um encontro reunindo mulheres e homens comprometidos com a implementação da lei. Estudei e trabalhei para que a lei chegasse para ficar. É fundamental termos homens e mulheres nesta luta. Homens com sensibilidade e mulheres que lutam pelos seus direitos. A lei não veio para punir homens, mas para prevenir e proteger as mulheres da violência doméstica. Todas as mulheres devem ter conhecimento da lei. Só assim a violência tende a diminuir disse Maria da Penha.

A delegada Martha Rocha, diretora da Divisão de Polícia de Atendimento à Mulher da Polícia Civil do Rio, destacou o pioneirismo do estado no combate à violência contra a mulher. O governador foi o primeiro a assinar o pacto pelo enfrentamento da violência doméstica. Temos um compromisso duplo de conduzir Dilma à presidência e reeleger Sérgio Cabral ao governo do estado porque sabemos que assim vamos ter uma sociedade mais justa, sem preconceito, com igualdade e mais feminina afirmou.