Justiça nega liberdade a suspeito de matar pai e mais 7 no Rio

Portal Terra

RIO DE JANEIRO - O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) negou nesta quarta-feira o pedido de liberdade do dono do restaurante Rei do Bacalhau, Antonio Fernando da Silva. A decisão foi do desembargador Paulo Rangel, da 3° Câmara Criminal do Rio. Antonio está preso na Delegacia de Capturas e Polícia Interestadual(Polinter) do Rio desde 21 de julho.

Antonio é suspeito de ser o comandante do assassinato do pai adotivo, Plácido da Silva Nunes, em 2007, para herdar seus bens. Segundo o TJ-RJ, além de ser suspeito de encomendar o assassinato do pai, Antonio também é acusado de matar o assassino do pai, o gerente financeiro do restaurante, um pai de santo, um advogado, um garçom, um policial e ter feito um "gato de água" em seu restaurante, Rei do Bacalhau. O motorista de Antonio também é réu no processo envolvendo os crimes, que ainda corre na Justiça.