Escolas Municipais de São Gonçalo contam com Programas antidrogas

JB Online

RIO DE JANEIRO - A Secretaria Municipal de Educação, em parceria com a Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (PM-RJ), continua ação de prevenção a drogas ilícitas em São Gonçalo. Aproximadamente 550 alunos da rede municipal de ensino receberam o certificado de conclusão do Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd) na primeira quinzena de julho. Outras escolas serão beneficiadas no segundo semestre de 2010.

O programa consiste num esforço cooperativo entre PM, escola e família para prevenir o abuso de drogas e a prática de violência. Trata-se de um plano de estudos, elaborado em lições didáticas que são aplicadas ao longo de um semestre letivo, através de encontros uma vez por semana nas escolas. O público-alvo compreende estudantes de 9 a 11 anos de idade, faixa etária apontada em várias estatísticas como ponto de partida para o abuso de drogas.

De acordo com a secretária Keyla Nícia Dias, o Proerd existe há 17 anos, foi iniciado há seis em São Gonçalo e suspenso por um tempo. Quando assumi a Secretaria não tive dúvidas de que ele é estritamente necessário à formação de nossas crianças e jovens. Imediatamente reativei a parceria com a Polícia Militar e hoje caminhamos para a quarta formação , ressaltou a secretária de Educação.

Antes de o programa iniciar, o oficial da PM se reúne com docentes e pais de alunos para colocá-los a par do trabalho em sala de aula. Os policiais atuam fardados, na presença do professor responsável pela turma. Eles aplicam exercícios, trabalho em grupo e debates numa linguagem adaptada à linguagem do jovem , explicou o cabo Maurício, um dos formadores do Proerd em São Gonçalo.

Além dessas atividades, o aluno tem oportunidade de fazer qualquer pergunta relacionada aos temas discutidos em sala, sem precisar se identificar. O oficial apresenta uma caixa onde aqueles que têm dúvida devem depositar somente o questionamento. Ao término de cada aula, são sorteadas de duas a três perguntas para serem respondidas. Às vezes ele tem vergonha porque tem alguém próximo que vive a situação, tem receio, enfim, dessa forma fica mais fácil sanar as dúvidas sem se expor , justificou Maurício.

Apesar de a prevenção às drogas ser o ponto principal do programa, também são colocados em pauta temas como segurança do aluno dentro e fora de casa, pedofilia, violência doméstica e atenção às companhias.

Mostramos a eles que é necessário estarmos atentos aos sinais. Os pais e responsáveis, no início, sentem um pouco de medo, depois, gratificação. A aceitação do programa é 100% , afirmou o cabo Fábio, outro formador das turmas de São Gonçalo.

A última formatura do Proerd no município contemplou alunos das unidades escolares Estephânia de Carvalho, Leda Vargas Giannerinni, Leonor Correa, José Manna Júnior e Professora Marlucy Salles de Almeida.