Caso Rafael: Carona culpa filho de atriz por acidente no túnel

Jornal do Brasil

RIO DE JANEIRO - O jovem que estava no banco do carona no carro que atropelou e matou o músico Rafael Mascarenhas, filho da atriz Cissa Guimarães, acusou a própria vítima de provocar o acidente. O jovem, que tem 19 anos e foi identificado apenas como André, disse na quinta-feira à polícia, na 15ª DP da Gávea, que o motorista buzinou para abrir passagem entre os skatistas, mas Rafael teria passado na frente do veículo repentinamente.

O André contou que tanto ele quanto o motorista avistaram os skatistas antes do atropelamento. O motorista chegou a buzinar e a piscar os faróis disse o advogado do jovem, Paulo Klein, que não quis falar com a imprensa. Segundo André, nem ele nem o motorista teriam notado que Rafael tinha ficado do lado direito, quando, de repente, ele passou na frente do carro.

Quinta-feira, o comandante geral da PM, coronel Mario Sergio Duarte, reuniu-se com comandantes de 41 batalhões para fixar novos critérios de abordagem nas ruas. A corporação estuda se os PMs que pararam o atropelador logo após o acidente foram omissos, já que deram passagem a um veículo avariado. Eles responderão a inquérito civil e podem ser expulsos.

Pela manhã, o corpo de Rafael Mascarenhas foi cremado no Cemitério São Francisco Xavier, no Caju (Zona Norte).

Fica a imagem do anjo, que não brigava nem reclamava lamentou o pai, Raul Mascarenhas.

Presente na cremação, Cissa Guimarães está inconsolável e não conseguia manter-se de pé. Segundo uma de suas irmãs, ela não quer ouvir nem falar na investigação.

Cissa não quer cobrança. Se pudesse, até parava a investigação explicou Bali Guimarães. Acha que é uma fatalidade, não quer tomar conhecimento.