Baloeiros ameaçam equipe de TV

Jornal do Brasil

RIO DE JANEIRO - Quando gravava imagens de um grupo de homens que se preparava para soltar um balão nesta sexta-feira, um helicóptero da TV Record foi ameaçado com uma arma pelos baloeiros. O episódio aconteceu pela manhã, em uma área conhecida como Campo da Esperança, no Morro do Salgueiro, em São Gonçalo (Região Metropolitana).

O artefato, de aproximadamente 12 metros, foi abandonado no local, apreendido e levado por policiais militares do 7º BPM (São Gonçalo) e do Batalhão Florestal para 72ª DP (São Gonçalo). Ninguém foi preso.

A apreensão se junta a outras, feitas pela Polícia Militar, através do Batalhão Florestal, contra baloeiros da Região Metropolitana e da cidade do Rio. A ações tiveram início em abril deste ano e, até a última sexta-feira, 67 balões haviam sido apreendidos, com 16 pessoas presas. Cerca de 20 homens, em seis viaturas, duas embarcações e duas aeronaves, circularam nesta sexta-feira com o objetivo de prender baloeiros e apreender qualquer tipo de material usado para confeccionar ou soltar balões.

Mais tarde, na capital, um balão caiu no Zoológico, em São Cristóvão (Zona Norte). Com aproximadamente cinco metros de comprimento, ele já estava apagado quando pousou em cima de uma palmeira de cerca de 30 metros de altura, ao lado do serpentário.

Funcionários tiveram que utilizar uma escada para retirar o balão. Segundo Marcos Delgado, zootecnista do zoológico, nesta época do ano, e principalmente em dias de jogos do Brasil, aumenta o risco de queda de balão no zoo do Rio.

Também em São Gonçalo, no fim da tarde desta sexta-feira, três balões o maior deles com 11 metros de comprimento foram apreendidos na casa de Sandro Moreira de carvalho, 34 anos, na Rua Expedicionário João Pereira da Silva, em Guaxindiba. Junto com os balões, Sandro foi levado para a 74ª DP (Alcântara). Em sua residência, também foram encontradas cinco aves silvestres que eram mantidas em cativeiro.