Assassino da mala teria fugido para o Nordeste

Jornal do Brasil

RIO DE JANEIRO - A Polícia Civil trabalha com a possibilidade de Rafael da Silva Lima, suspeito de ter assassinado sua ex-mulher, Íris Bezerra de Freitas cujo corpo foi encontrado numa mala no Leblon no sábado ter fugido para o Nordeste de ônibus. O Tribunal de Justiça decretou a prisão preventiva do acusado na noite de domingo.

Segundo agentes da Divisão de Homicídios, equipes realizaram na segunda-feira buscas na favela da Rocinha (Zona Sul), onde Rafael morava com a vítima, mas não o encontraram.

A polícia também divulgou na segunda-feira imagens do circuito interno de um prédio que mostram um homem carregando uma mala no início da manhã de sábado. A mala é similar àquela em que o corpo esquartejado de Íris foi encontrado, por um funcionário da prefeitura, próximo ao Canal da Rua Visconde de Albuquerque, no Leblon.

Casal estava em crise

A principal linha de investigação é de que o crime foi cometido por ciúmes de Rafael, que não aceitava a separação almejada por Íris. De acordo com funcionários da loja onde a vítima trabalhava, ele chegou a roubar documentos e um celular dela para tentar pressioná-la.

O enterro de Íris ocorreu na segunda-feira, na cidade de Fagundes, em João Pessoa (PB), onde mora sua família. A filha do casal foi levada pelo avô paterno para Pernambuco, cidade natal de Rafael, dois dias antes do crime.