Lei Seca: número de acidentados no trânsito cai 11,6% em abril

JB Online

RIO - A Operação Lei Seca que tem como objetivo combater a mistura de álcool e direção , contabiliza mais um balanço positivo: em abril, a redução foi de 11,6%, comparando-se com o mesmo período de 2009. Desde que foi lançada pela Secretaria de Estado de Governo, em 19 de março de 2009, as blitzes da operação abordaram mais de 200 mil motoristas e evitaram que pelo menos 5.037 pessoas morressem ou se ferissem no trânsito, na cidade do Rio de Janeiro.

Durante o último mês de abril, 162 pessoas deixaram de ser vitimadas em acidentes de trânsito na cidade do Rio de Janeiro, em relação a abril de 2009. Foram contabilizadas 1.231 vítimas de acidentes, contra 1.393 em abril do ano passado, segundo dados do Grupamento de Socorro de Emergência (GSE) do Corpo de Bombeiros.

Em 13 meses de operação, continuamos a salvar vidas. Esse índice de 11,6% representa muito, já que significa uma redução em relação aos resultados da própria operação, que já tinha reduzido o número de vítimas em abril de 2009, em comparação com 2008 ressalta o porta-voz da Operação Lei Seca, Carlos Alberto Lopes.

Mais de 200 mil motoristas abordados

Do início da Operação Lei Seca, em 19 de março de 2009, até 30 de abril deste ano, 205.168 motoristas foram abordados em blitzes, 38.138 deles receberam multas e 11.577 veículos foram rebocados. No mesmo período, 15.580 carteiras de habilitação foram recolhidas e os agentes realizaram 193.401 testes com etilômetro. Foram aplicadas 2.512 sanções administrativas e 899 criminais.

A Operação Lei Seca é uma campanha educativa e de fiscalização, de caráter permanente, que abrange os bairros da Capital e municípios da Região Metropolitana (Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Maricá) e da Baixada Fluminense. As ações são desenvolvidas nas vias com maior número de acidentes.

Os motoristas são abordados em blitzes nas ruas e passam pelo teste do etilômetro para medir o teor de bebida alcoólica ingerida. Em paralelo, cadeirantes vítimas de acidentes de carro, estudantes de Medicina e fiscais da secretaria de Estado de Governo fazem panfletagem em bares, boates e restaurantes sobre o perigo de misturar direção e álcool.