TSE: Presidente do TRE-RJ em 2008 mantido afastado por irregularidade

Portal Terra

BRASÍLIA - O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio negou nesta sexta-feira o recurso apresentado pela defesa do desembargador do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) Roberto Wider. O magistrado permanecerá afastado do cargo, acusado de irregularidades pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Wider está fora de suas funções desde janeiro.

O advogado do desembargador entrou com um mandado de segurança no STF para tentar anular a decisão do CNJ, alegando que não cabe ao órgão instaurar processo disciplinar. A defesa também sustentou que não haveria provas suficientes contra Roberto Wider.

O ministro Marco Aurélio avaliou que, entre as funções do Conselho, está a "possibilidade de atuação preventiva, de afastamento do magistrado". O ministro afirmou que o desembargador começou a ser investigado a partir de reportagens veiculadas pela imprensa, o que levou o CNJ a inspecionar o caso.