Em dia de feriado, Rio de Janeiro faz homenagens a São Jorge

Agência Brasil

RIO DE JANEIRO - As homenagens a São Jorge começaram bem cedo hoje (23) no Rio, feriado estadual dedicado exclusivamente ao santo. Por volta das 5h, a Igreja de São Jorge, no Campo de Santana, no centro, já estava repleta de fiéis, quando foi celebrada uma missa pelo arcebispo do Rio de Janeiro, dom Orani Tempesta.

Milhares de pessoas vestidas de vermelho e branco enfrentaram uma enorme fila sob sol forte para entrar na igreja e ofertar flores ao santo. Com rosas vermelhas na mão, a peruana Lorena Dest, que vive há dois meses no Rio, já estava na fila havia mais de duas horas. É muito especial estar num lugar novo e compartilhar as devoções, os costumes. É uma celebração muito importante e eu não podia deixar de vir. Além disso, as cores de São Jorge são vermelho e branco: as cores da bandeira do Peru .

A estudante Laurilene Costa também enfrentou a fila com sua filhinha Vitória Caroline, de 1 ano e 2 meses, que, segundo a mãe, nasceu com saúde graças a São Jorge. Tive uma gravidez de risco, tenho dois miomas e recorri a ele. A Vitória está aqui, agora, graças a ele . Da igreja que leva o nome do santo, a tradicional carreata de São Jorge iniciou seu trajeto até a Paróquia de Quintino, na Penha, com milhares de pessoas acompanhando a imagem do santo guerreiro. Lá, outra missa foi celebrada.

Na parte da tarde, duas missas solenes foram celebradas em Copacabana e Ipanema, na zona sul da cidade. Dezenas de fieis se reuniram em frente à Igreja da Ressurreição, na Rua Francisco Otaviano, em Ipanema. Devoto do santo há 38 anos, o aposentado Alberto Gonçalvez, frequenta a igreja toda a semana. Tenho fé nele, tudo ele arruma para mim. Toda a sexta-feira eu venho aqui e acendo uma vela para ele . Em Copacabana, a missa foi celebrada no Forte de Copacabana. De lá, cerca de mil motociclistas saíram em direção à Igreja de São Jorge.

Encerrando a programação, às 17h30m, dom Orani Tempesta participa de eventos no Largo do Bodegão, em Santa Cruz, entre eles, uma cavalgada. Às 19h, 20 atores do Grupo Teatral do Vicariato Jacarepaguá encenam o Auto de São Jorge da Capadócia, na Praça Geisa Bôscoli, no Largo do Anil.

De acordo com a igreja católica, o culto ao santo foi trazido ao Brasil pelos portugueses, sobretudo por dom João I, que, decretou, em 1387, a obrigação de levar a imagem de São Jorge nas procissões de Corpus Christi.