Um camping que dá samba

Jornal do Brasil

RIO DE JANEIRO - Acostumada a desfiles de escolas de samba ou grandes shows, a Avenida Marquês de Sapucaí está desde quarta-feira tomada por centenas de barracas de camping. Os atuais moradores do Sambódromo são cerca de 800 estudantes de arquitetura e urbanismo, que estão instalados na famosa avenida do Carnaval para participarem de um seminário.

O evento é o 13º Encontro Regional de Estudantes de Arquitetura e Urbanismo (Erea), que começa na próxima segunda-feira e tem previsão de término para o domingo seguinte. No seminário, organizado pela Federação Nacional de Estudantes de Arquitetura e Urbanismo (Fenea), haverá diversas palestras, além de visitas a pontos da cidade com importância arquitetônica e comunidades.

O evento conta com membros de 38 instituições de ensino dos estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais.

Ciep era a primeira opção

Inicialmente, os universitários iriam se instalar em um Ciep no Centro do Rio, porém, o local ficou impraticável após as fortes chuvas que atingiram a cidade na semana retrasada. A ocupação do Sambódromo foi autorizada pela Riotur.