Quase mil máquinas caça-níqueis são apreendidas no Rio

JB Online

RIO - Aproximadamente 600 homens da Polícia Civil realizaram, na manhã desta terça-feira, uma megaoperação para apreender máquinas caça-níqueis em diversas regiões do Estado do Rio. Até o início da tarde, cerca de 950 máquinas haviam sido apreendidas.

O material arrecadado foi todo encaminhado para um galpão do Cais do Porto, no centro da cidade. A ação foi coordenada pelo subchefe operacional da Polícia Civil, delegado Carlos Oliveira. Segundo ele, a operação reafirma o compromisso da Polícia Civil em combater este tipo de crime em todo o Estado.

"Mesmo com a demora no procedimento de apreensão, uma vez temos que apreender, lacrar e trazer as máquinas para o depósito, vamos continuar fazendo ações como esta para impedir que estes aparelhos cheguem até esse criminosos", afirmou o subchefe operacional.

Agentes da DRFA estouraram um galpão, próximo à 27ª DP (Vicente de Carvalho), onde havia cerca de 100 caça-níqueis. Policiais da unidade estouraram um bingo clandestino na rua São Francisco Xavier, na Tijuca. A 35ª DP encontrou 10 caça-níqueis na casa de um miliciano ligado à Liga da Justiça.

De acordo com informações da polícia, um homem foi preso na rua Haddock Lobo, na Tijuca, e outro na rua Teodoro da Silva, em Vila Isabel. Ambos foram encaminhados para as delegacias. Cerca de 100 delegacias do Departamento Geral de Polícia da Capital (DGPC), do Interior (DGPI), da Baixada (DGPB) e de Polícia Especializada (DGPE) foram envolvidas na ação.