Lula condena 'joguinho político' após tragédia no Rio

Portal Terra

RIO - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva condenou nesta quinta-feira políticos e instituições que, segundo ele, apelam para um "joguinho político pequeno" após situações de catástrofe, como a que ocorreu com o Rio de Janeiro.

Após receber o presidente do Mali, Amadou Touré, Lula ainda saiu em defesa do ex-ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, acusado de ter beneficiado com recursos o estado da Bahia, seu berço político, em detrimento das demais unidades da federação. "É uma leviandade de quem falou", disse.

Estragos e mortes

A chuva que castiga o Rio de Janeiro desde segunda-feira deixou pelo menos 150 mortos e 150 feridos, alagou ruas, causou deslizamentos e destruição no Estado. Segundo o Instituto de Geotécnica do Município do Rio (Geo-Rio), desde o início do mês foi registrado índice pluviométrico entre 200 mm e 400 mm (dependendo da localidade). É o maior índice de chuvas na cidade desde que começou a medição, há mais de 40 anos. A média prevista para o mês de abril é de 91mm.