Familiares mantêm esperança e aguardam resgate de vítimas em Niterói

Portal Terra

RIO - A busca pelas vítimas do deslizamento que atingiu o Morro do Bumba, em Niterói (RJ), segue intensa na manhã desta quinta-feira. O deslizamento ocorreu por volta das 19h30 de ontem e soterrou cerca de 40 casas. Pelo menos 300 pessoas trabalham no local, entre bombeiros, policiais militares e membros da Defesa Civl. Seis corpos já foram resgatados do local, além de 21 feridos. O número de pessoas que estão soterradas é incerto.

Durante a busca, moradores da região auxiliam o resgate para a localização de onde eram as residências. Em desespero, muitos familiares de pessoas desaparecidas aguardam com ansiedade notícias sobre os parentes.

Sabrina Carvalho, moradora do local, espera por notícias do filho de 6 anos e dos pais. Desesperada, ela pede para que o trabalho seja acelerado. "Precisa cavar mais em cima. Meus parentes estão lá. Meu filho de seis anos está aí dentro. A minha mãe também e o meu pai. Cavem, cavem, pelo amor de Deus".

Amparada por Abílio Monteiro de Carvalho, seu irmão, ela lembra do momento da tragédia. "Quando eu escutei o estrondo, pensei que fosse uma batida de carro e saí em direção à rua. Foi quando percebi que começou a cair tudo. Eu corri com a minha irmã, que estava com meu outro filho no colo".

Enquanto aguarda o trabalho dos bombeiros, Sabrina reza. Apesar de os bombeiros descartarem a possibilidade de encontrar pessoas com vida, ela mantém a esperança de que um bolsão de ar possa manter seus familiares vivos.