Homens da Força Nacional de Segurança chegam ao Rio

Portal Terra

RIO - Quarenta bombeiros da Força Nacional de Segurança chegaram ao Rio de Janeiro por volta das 10h50 para ajudar no resgate às vitimas da chuva e de deslizamentos que atingem o estado. Segundo a Defesa Civil estadual, inicialmente eles devem ser encaminhados para Niterói e para o Morro dos Prazeres, em Santa Teresa, duas das regiões mais castigadas.

Após a chuva que deixou dezenas de mortos no Rio de Janeiro, a cidade continua com vias alagadas na manhã desta quarta-feira. Contudo, vias importantes como Praça da Bandeira, avenidas Brasil e Francisco Bicalho foram liberadas hoje. Para os moradores da Zona Sul, as ruas intermediárias dos bairros de Jardim Botânico e Botafogo são alternativas à Lagoa Rodrigo de Freitas, que continua com grandes bolsões de água que dificultam a passagem. Quatro vias importantes permanecem interditadas: a Grajaú-Jacarepaguá, Grota Funda, Avenida Niemeyer e Alto da Boa Vista.

De acordo com a Climatempo, a chuva continua hoje mas perde força até a noite. Contudo, o alerta ainda é máximo contra deslizamentos das encostas, que estão completamente encharcadas. O tempo só deve ficar menos instável a partir desta próxima quinta-feira, mas ainda com alto risco de deslizamentos, afirma a previsão. Segundo o prefeito Eduardo Paes, a situação ainda é delicada na cidade e a recomendação continua sendo para que as pessoas saiam de casa somente em caso de necessidade. "A situação é melhor, mas ainda de muita fragilidade. A Barra da Tijuca ainda tem muitos problemas e o deslocamento de quem mora na região e nas proximidades ainda estará bastante complicada. A chuva ainda é intensa. Temos que esperar o desenrolar do dia hoje para ver se teremos como liberar algumas vias", disse. "O problema mais sério é na serra Grajaú-Jacarepaguá que deve permanecer interditada pelos próximos trinta dias", afirmou o prefeito.