Orgânicos inovadores buscam abrir novos mercados em feira no Rio

Agência Brasil

RIO - O aspecto inovador é a principal característica dos produtos orgânicos (cultivados sem o uso de agrotóxicos) que o projeto OrganicsNet, da Sociedade Nacional de Agricultura (SNA), está levando à 22ª edição da feira Super Rio Expofood, que começa hopje e vai até quinta-feira (25) no Riocentro. A feira é considerada uma das maiores dos setores de alimentos, bebidas, equipamentos, serviços e tecnologia da América Latina.

O projeto OrganicsNet engloba 29 empresas de vários estados brasileiros, entre eles o Rio de Janeiro, Minas Gerais, São Paulo, Paraná e o Rio Grande do Sul. Nesta edição da Rio Expofood, o projeto apresenta somente empresas do Rio de Janeiro: Sítio do Moinho, Rudá Orgânicos, Epicuro, Vale das Palmeiras e Cultivar Brazil.

- Todas estão apresentando produtos inovadores - ressaltou a diretora da SNA e coordenadora do projeto, Silvia Wachsner. O objetivo é abrir novos mercados, saindo de nichos específicos, e partir para feiras estabelecidas para alimentos convencionais, disse Sílvia.

A Epicuro, por exemplo, é a única empresa do Brasil, e uma das poucas no mundo , que produz um molho para saladas com sementes de papaia 'light' e orgânico. No caso da Rudá, serão apresentados ao público biscoitos e bolos com sabores diferenciados, entre os quais tangerina e gengibre com caqui, além de pães de mel orgânico com pimenta e geleia kinkan.

O Sítio do Moinho, por sua vez, que foi a primeira padaria orgânica do Brasil, está introduzindo no país o agave, adoçante natural feito a partir de um cacto do México, que é substituto do açúcar, e, sobretudo, pode ser usado por diabéticos . A Cultivar Brazil é especialista em biscoitos sem glúten e procura sempre usar em seus produtos sabores brasileiros, como a mandioca, o milho e o caju. O Vale das Palmeiras, do ator Marcos Palmeira, cultiva legumes e hortaliças orgânicos, além de laticínios.