Lula elogia UPPs, mas diz que o Rio ainda é violento

Flávio Dilascio, Jornal do Brasil

RIO DE JANEIRO - O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, aproveitou a cerimônia de abertura do 5º Fórum Urbano Mundial da Organização das Nações Unidas (ONU), na Zona Portuária, para elogiar o sistema das UPPs.

Peço aos estrangeiros que visitem as favelas para ver o que está acontecendo no Rio de Janeiro disse entusiasmado o presidente, que chegou ao Fórum acompanhado da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Roussef, do governador do Rio, Sergio Cabral, do vice-governador Luiz Fernando Pezão, e dos ministros Marcio Fortes (Cidades), Carlos Lupi (Trabalho) e Celso Amorim (Relações Exteriores).

Apesar dos elogios às UPPs, Lula ressaltou que o Rio ainda tem muito a melhorar em segurança. E passou uma recomendação aos milhares de estrangeiros que chegaram à cidade para o evento que se encerra na sexta-feira.

Não negamos que há violência no Rio de Janeiro, mas temos também aqui uma das populações mais alegres e cordiais do Brasil. Mas transitem como cidadãos comuns, não se embrenhem onde não conheçam.

Terminada a palavra do presidente, foi a vez do ministro Marcio Fortes explicar que é intenção, tanto do Governo Federal, quanto da ONU, continuar investindo em infra-estrutura voltada para as camadas menos favorecidas da população.

Nosso plano de governo não é tirar as pessoas das favelas e sim dar condições dignas a elas. Estas pessoas já estão adaptadas aos ambientes onde vivem e não é justo removê-las. Só as tiraremos se acharmos gente habitando locais de risco frisou.

Durante a coletiva, Fortes revelou ainda que a segunda fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) terá ênfase na área de transportes, enquanto a primeira fase ficou concentrada em moradia e saneamento.

Os moradores das periferias também têm o direito de circular pela cidade resumiu.