Pelo menos 78 toneladas de peixes foram retirados da Lagoa

Agência Brasil

RIO - Em três dias já foram retiradas quase 78 toneladas de peixes mortos da Lagoa Rodrigo de Freitas, zona sul do Rio. A Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb) informou neste domingo, dia 28, que nesta madrugada removeu 25,6 toneladas de peixes.

De acordo com a Comlurb, os peixes pararam de morrer. As causas da mortandade de peixes na lagoa ainda são desconhecidas.

Mais de 100 garis trabalham 24 horas no recolhimento de peixes das margens e do espelho d'água. A Comlurb ainda não tem previsão de término do serviço. A ciclovia foi desinfetada com inibidor de odores, depois que moradores reclamaram do forte mau cheiro.

Técnicos do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) coletaram, neste domingo, amostras da água e dos peixes mortos na Lagoa. Embora as causas ainda estejam sendo investigadas, a Secretaria do Ambiente descartou que a mortandade tenha relação com a abertura da comporta do Canal do Jardim Alah quinta-feira passada, causada pelo rompimento de uma tubulação que despejou esgoto na Praia do Leblon.