Médicos negam mitos como o choque térmico e os resfriados

Thiago Feres, Jornal do Brasil

RIO DE JANEIRO - Contrariando alguns ditados populares, médicos especialistas negam que sorvetes podem provocar algum tipo de choque térmico quando consumidos debaixo de sol forte. Já durante o inverno, os responsáveis costumam cortar o produto dos cardápios infantis, temendo que o gelado possa contribuir para gripes e resfriados, o que também é desmentido pelos especialistas.

É comum escutar esse tipo de pergunta de pais e mães. Não existe qualquer mal que possa ser provocado pelo simples fato de ingerir sorvete, seja no inverno ou no verão. Choque térmico, resfriados e outras doenças são lendas que foram criadas pelo senso comum. Só peço uma atenção especial ao elevado consumo, o que pode provocar cáries dentárias destacou o médico pediatra do Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro (Cremerj), Carlindo Machado.

Também na área odontologia, o dentista Robson Cavalcanti, 40, alerta para os riscos de exposição do esmalte dentário ao frio excessivo durante um longo período.

O esmalte do nosso dente funciona como uma capa de proteção. Quando ele fica em contato ininterrupto com o gelo, já a partir do primeiro minuto começa a gerar sensibilidade que enfraquece o dente. Não há qualquer problema em se tomar um sorvete. O que não pode é deixar o gelo em contato direto com o dente destacou Robson.

O setor aponta para a entrada definitiva do produto no rol dos alimentos lácteos, já que os sorvetes podem atingir 135mg de cálcio por cada 100g do produto, o que representa de 8% a 16% da dose diária recomendada.