No trânsito, mulheres precisam mostrar que têm coragem

Manuela Andreoni, Jornal do Brasil

RIO DE JANEIRO - Coragem é um atributo importante para aquelas que queiram se candidatar a vagas de motorista de ônibus. Passar por toda a cidade com a responsabilidade de carregar passageiros por vias perigosas pode ser um fardo muito grande.

A motorista Francisca Deise lembra o dia em que um outro motorista tentou forçar passagem junto ao veículo que ela dirigia:

Eu olhava para ele e dizia: ou você sai, ou eu não ando! . Não tenho medo, não diz a doce e durona Deise.

Com a motorista Dissilene Jesus, 40 anos, foi muito pior. No dia 17 de outubro, quando um tiroteio no Morro dos Macacos derrubou um helicóptero da PM, ela quase teve o ônibus que dirigia incendiado.

Estávamos só eu e a cobradora. Nunca tinha ouvido falar numa coisa dessas com mulheres. Realmente, não sei o que os criminosos fariam conosco conta a motorista.

No meio da confusão, acabou entrando na rua errada, e foi cercada por bandidos.

Um deles meteu a mão na janela e abriu as portas. Quando eles dispersaram para entrar no ônibus, eu nem pensei. Arranquei em velocidade.

Chegando à garagem, Dissilene ainda teve forças para levar a cobradora, que passava mal, à unidade de saúde mais próxima.

No dia seguinte, porém, ninguém falou no assunto ou agradeceu a ela por ter salvado um patrimônio da empresa.

Fico pensando... Acho que se fosse com um homem seria diferente lamenta.