Diretor garante que Grande Rio não foi vaiada no ensaio técnico

Da redação, Tudo de Samba

RIO - Luiz Otávio Novello, o Tavinho, que divide com Milton Perácio a direção de carnaval da Acadêmicos do Grande Rio, negou que as vaias do público que lotava os setores 1 e 3 da Passarela do Samba, na noite do último domingo, tenham sido dadas para a escola. De acordo com o dirigente, um briga, nas imediações do Setor 3, foi o que provocou a reação popular.

- Houve uma confusão no momento em que as últimas alas da Grande Rio passavam em frente ao setor. A PM chegou e houve um tumulto. Não posso afirmar que as vaias foram para a polícia ou para os brigões, mas, com certeza, não foram para a escola. Nunca, desde que começaram a acontecer os ensaios técnicos na Sapucaí, uma escola foi vaiada pelo público. E isso não aconteceu com a Grande Rio - garantiu.

Sobre a correria dos componentes, registrada a partir do momento em que o quinto tripé que a escola levou para o ensaio passou em frente ao primeiro módulo de julgadores, o dirigente esclareceu que o problema se deu por conta de um teste que eles realizaram numa das alas.

- Uma das alas realizou uma performance que pretendíamos levar para o desfile. O que havíamos planejado para a ala não deu certo. Foi um erro primário e extremamente fácil de ser resolvido. Por conta desse erro a escola teve que correr. Aliás, ensaio é pra isso. Assim como eu fazia no Salgueiro (ele foi o diretor de carnaval da escola no desfile campeão do ano passado), todo o ensaio da Grande Rio foi gravado e temos imagens profissionais, de qualidade. Já começamos a analisar o que está nos DVDs para corrigir nossas falhas - disse Tavinho, ressaltando ainda que o número de componentes que a escola levou para o primeiro ensaio será mantido para o segundo.

- Ensaiamos com 3.700 componentes, que é o mesmo contingente que será levado para o próximo ensaio e para o desfile. A escola cantou muito, o samba rendeu. Se, da bateria pra trás não tivéssemos cometidos alguns erros, a Grande Rio teria feito um ensaio maravilhoso. A escola foi uma das que mais levaram componentes para ensaiar na Avenida. Levamos componentes em 38 ônibus - explicou.

Além dos ensaios das alas da comunidade na quadra, praticamente diários, e os de rua, aos domingos, no Centro de Duque de Caxias, a Grande Rio terá mais uma oportunidade de estar no palco oficial do espetáculo antes do desfile de Segunda-Feira de Carnaval. A agremiação voltará ao Sambódromo no próximo dia 31. O enredo da escola para tentar este ano seu primeiro título no Grupo Especial é "Das arquibancadas ao Camarote Nº 1 - um Grande Rio de emoção na Apoteose do seu coração", desenvolvido pelo carnavalesco Cahê Rodrigues.