Mais de 40% dos blocos de Angra estão de fora do Carnaval deste ano

Agência Brasil

RIO DE JANEIRO - Por causa da tragédia que se abateu sobre a cidade no primeiro dia do ano, mais de 40% dos blocos filiados à Associação Recreativa e Cultural dos Blocos Carnavalescos de Angra dos Reis (Abcar) não desfilarão neste Carnaval.

No dia 1º deste mês, um temporal atingiu o município, provocando desabamentos e deslizamento de encostas que causaram a morte de 54 pessoas e deixaram centenas de desabrigados ou desalojados.

A decisão foi comunicada à associação e à prefeitura de Angra, durante reunião na Casa de Cultura, em que foram debatidos temas como infraestrutura para o Carnaval e ajuda financeira aos blocos. Nos últimos dias circulavam na cidade informações de que não haveria Carnaval, mas, em votação entre os 33 blocos que participaram da reunião, foi confirmada a realização dos desfiles.

Na reunião, 14 blocos comunicaram que não vão desfilar, em solidariedade à família das vítimas da tragédia ou por estarem ligados a comunidades atingidas. Trinta e nove agremiações carnavalescas são filiadas à Abcar.

Segundo a Fundação de Turismo de Angra dos Reis (TurisAngra), dois blocos que não mandaram representantes à reunião já informaram à Abcar que não pretendem desfilar no Carnaval.

De acordo com a TurisAngra, as agremiações do centro da cidade que participarão da folia representam 48% do total. Dos 39 associados à Abcar, 25 blocos desfilam no centro e 14 em bairros. São números de desistência que, sem dúvida, poderão abalar o carnaval , afirma, em nota, a TurisAngra.