Dia de blitz no transporte escolar

Manuela Andreoni , JB Online

RIO - A cerca de um mês do início do ano letivo, a prefeitura inicia hoje a vistoria nos veículos cadastrados que fazem transporte escolar na cidade. Apesar da fiscalização, pais e responsáveis devem ficar atentos antes de contratar profissionais que oferecem o serviço: segundo a Secretaria Municipal de Transportes (SMTR), mais de dois mil deles realizam o trabalho ilegalmente, já que há apenas 1.100 carros cadastrados na prefeitura a secretaria estima que este número represente apenas um terço da frota.

Autônomos, empresas e escolas licenciadas devem apresentar suas vans, ônibus e micro-ônibus à SMTR até o dia 19 de março. Serão vistos, por exemplo, documentos do carro, dos responsáveis pelos transportes e dos monitores.

Para saber se um veículo é legalizado, basta acessar o site da secretaria. No endereço www.rio.gov.br/smtr, link "transportes urbanos online", informe o número da placa e confira se está em dia com a legislação. O secretário, Alexandre Sansão, conta com os pais.

Eles devem redobrar a atenção para escolher o veículo certo, regulamentado diz o secretário.

Setor critica burocracia

Se de um lado a SMTR alerta para os veículos irregulares, do outro, dos que trabalham no setor, a burocracia é o vilão. Para a empresária Maria Carla Thomé, dona de cinco veículos, muitos trabalhadores se veem impossibilitados de legalizar seus transportes devido a pesadas imposições da prefeitura. Para dar um exemplo, ela afirma que um carro legalizado custa R$ 6 mil por mês.

Na Zona Sul e na Barra, você encontra quem pague para manter isso. Mas como ficam os outros? A burocracia é enorme e até mesmo cruel.