Queda de balão deixou mais de 430 mil clientes da Light sem energia

JB Online

RIO - A prática de soltar balões, além de ser perigosa por envolver risco de morte, é um crime previsto no Código Penal, causa acidentes e pode deixar bairros inteiros sem luz.

Nos últimos quatro anos, foram registradas 94 ocorrências causadas por balões nas linhas de transmissão e de distribuição e nas subestações da Light. Com esses incidentes, 434 mil clientes foram prejudicados. A região mais atingida pelos balões é a Zona Oeste.

Nas três ocorrências da Zona Oeste registradas em 2009, todas em Jacarepaguá, nove mil clientes ficaram sem energia. Ainda na Zona Oeste, 2.150 clientes de Bangu foram prejudicados. Outros exemplos de prejuízo para a população foram registrados nos bairros de Irajá, com a interrupção de 4.380 clientes, e em Olaria, com 6.982, ambos localizados na Zona Norte da capital; no Jardim Botânico, Zona Sul, com 1.500 clientes e em Mesquita, na Baixada Fluminense, com mais de 2.700 clientes tiveram o fornecimento interrompido por causa dos balões.

Com as festas de fim de ano, a Light, que mantém um programa permanente de manutenção da rede elétrica e das subestações, reforça seu alerta para os perigos que a queda de balões pode provocar nas instalações da companhia, tais como:

- Se o balão cair sobre uma subestação, os danos poderão ser de grande magnitude, tendo como conseqüência a interrupção de energia em uma grande área.

- Se o balão cair sobre os cabos condutores das linhas de transmissão, poderá ocorrer um curto-circuito, que, dependendo de sua intensidade, causará queda destes cabos e incidentes graves, além da interrupção do fornecimento.

- Se o balão cair nas faixas de segurança das linhas de transmissão, é muito grande o risco de acontecer um incêndio, fato este que provocará o desligamento das linhas, além de afetar o meio ambiente.

Em caso de ocorrência com a rede elétrica, a Light deve ser acionada pelo número 0800 0210196 ligação gratuita (24 horas).