Orla de Ipanema recebe passeata contra visita de Ahmadinejad

Da Redação, JB Online

RIO DE JANEIRO - A orla de Ipanema serviu de passarela para um protesto conta a visita do presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad, que chega ao país amanhã para uma visita que dura apenas um dia. Mais de 800 pessoas se reuniram em frente à Rua Maria Quitéria, na Praia de Ipanema, que reuniu representantes de diversas entidades como o Grupo Arco-Íris, o Instituto de Fomento à Cidadania, entre outros.

Durante a passeata foram distribuídos cartões vermelhos e manifestantes exibiram placas com os dizeres: "Senhor Presidente: liberdade de expressão. Explique ao convidado" ou "O holocausto não existiu?".

Acompanhado por políticos e empresários, o presidente do Irã deixou Teerã num voo que fará escala na África. Durante a viagem, ele vai assinar acordos que poderão ampliar a colaboração entre os setores político e econômico. Um dos objetivos da visita de Ahmadinejad à América do Sul é tentar fugir do isolamento político internacional que o país atravessa.

O presidente Lula diz que é contra novas sanções comerciais e defende o diálogo entre o Irã, que investe no desenvolvimento de um plano nuclear, e os países da comunidade internacional. O presidente brasileiro afirma que trabalha como mediador no processo de paz no Oriente Médio.

Depois da reunião com Lula, em Brasília, Ahmadinejad, que defende a destruição de Israel e nega a existência do Holocausto, segue para a Venezuela, onde se encontra com o presidente Hugo Chávez.