Coração do líder do AfroReggae batia 50 min após crime, diz colega

Portal Terra

RIO - Um colega do coordenador do grupo AfroReggae, Evandro João Silva, assassinado durante um assalto na última segunda-feira, afirmou nesta sexta-feira que 50 minutos após o crime o coração de Evandro ainda batia. Anderson Elias dos Santos também disse que policiais miltiares presentes no local afirmaram que era uma situação normal o coração da vítima continuar batendo.

- Cheguei e o coração dele ainda estava batendo. E um policial me falou que era normal o coração continuar batendo - afirmou Santos durante uma entrevista coletiva ocorrida no início da tarde desta sexta-feira na sede da Polícia Militar do Rio de Janeiro.

O comandante geral da Polícia Militar, coronel Mário Sérgio de Brito Duarte, também presente no encontro, afirmou que pelo menos duas viaturas policiais estão envolvidas no caso e estão sendo alvo das investigações. Também destacou que todas estas informações ainda estão sendo apuradas e pediu às pessoas que tenham mais informações sobre o caso que procurem a polícia.