Prefeitura troca painel onde só apareciam crianças brancas

Camilla Lopes, Jornal do Brasil

RIO DE JANEIRO - A Região Sudeste, segundo a última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) do IBGE, tem mais da metade de sua população formada por negros, 56,8%. No entanto, até a semana passada, a Prefeitura do Rio, em sua primeira campanha de comemoração pela escolha da cidade como sede dos Jogos Olímpicos de 2016, colocou painéis com três crianças representando modalidades olímpicas e nenhuma delas era negra. Militantes de movimentos pela consciência negra reclamaram e, na última sexta-feira, uma das propagandas que trazia uma criança branca representando o judô foi trocada por outra em que uma negra representa o basquete.

O racismo brasileiro é extremamente competente, ele é claro, qualquer propaganda dessas exclui o negro logo em um país que tem a maioria da população negra. O racismo já está impregnado na cabeça dos publicitários reclamou Luiz Carlos Gá militante de direitos humanos e autor de uma campanha na internet que culminou com a troca do painel.

Pontos de ônibus

Segundo Luiz Carlos, quando questionada sobre a falta de representantes negros na campanha, a prefeitura alegou que outras peças da mesma campanha veiculadas em diferentes partes da cidade incluíam, entre as crianças esportistas, uma de cor negra. Mas, o ativista não ficou satisfeito a com a resposta.

Eles responderam: uma criança de cor negra, veja bem, apenas uma. E aonde ela estava? Escondida nos pontos de ônibus. O Rio de Janeiro é uma cidade preconceituosa, e essa violência não deixa de ser por isso. Mas dou um desconto ao prefeito Eduardo Paes, pois não acredito que tenha sido ele a aprovar essa propaganda no prédio da prefeitura.

Em nota enviada ao Jornal do Brasil a prefeitura declarou que todos os gêneros e raças foram representados na campanha publicitária distribuída nas peças do mobiliário urbano (abrigos de ônibus e tótens) e outdoors. A troca de uma das faixas na fachada do prédio da prefeitura, na Cidade Nova, teve o mesmo objetivo e seguiu a mesma premissa a de que a Rio 2016 é uma vitória de e para todos os cariocas.