Membro do Afroreagge é morto em assalto

Sthephani Dantas, Jornal do Brasil

RIO - O coordenador social do grupo Afroreggae, Evandro João da Silva, de 42 anos, foi assassinado na madrugada de ontem, por volta de 1h30, durante um assalto no Centro do Rio.

Evandro estava indo para a boate Dito e Feito no carro de um amigo e havia acabado de descer do veículo para que o acompanhante estacionasse. Nesse momento, foi abordado por bandidos na esquina da Rua do Ouvidor com Rua do Carmo.

Evandro pediu socorro, mas quando o amigo chegou, ele já estava caído no chão, com um ferimento na barriga. Embora ainda estivesse vivo quando foi encontrado, teve uma hemorragia interna e não resistiu.

O assassino, que desapareceu do local logo em seguida ao tiro, levou os tênis, a carteira e o casaco da vítima. A suposta arma do crime, um revólver 38, foi encontrada dentro de uma lixeira pela polícia.

Comoção no enterro

Cerca de 400 pessoas compareceram ao enterro de Evandro Silva, ontem à tarde no Cemitério São Francisco Xavier, no Caju. Muitas delas são ligadas ao Afroreggae, de diretores a participantes. A comoção era geral.

Tentamos recuperar pessoas que estavam prestes a se envolver ou que já se envolviam no crime e diariamente lutamos para que tragédias assim não aconteçam. É muito frustrante quando isso acaba acontecendo com um membro da própria instituição lamentou Daniela Rotti, coordenadora de comunicação do Afroreggae.

Evandro Silva morava em Parada de Lucas quando entrou para a ONG, como professor de informática. Chegou a coordenar o núcleo da região até ser promovido ao cargo que ocupava atualmente, de relação pedagógica com grupos de jovens.