Vans piratas se escondem em posto atrás da Central do Brasil

Caio de Menezes e Flávio Dilascio, Jornal do Brasil

RIO - O Departamento de Transportes Rodoviários (Detro) fez uma operação de fiscalização de vans piratas ontem, no fim da tarde, perto da Central do Brasil. Ao verem a chegada dos fiscais, motoristas fugiram rapidamente dos pontos onde buscavam passageiros com destino, principalmente, à Baixada Fluminense. Pontos onde costumavam operar vans ilegais, como o final da Rua Barão São Félix e a Rua Visconde da Gávea, estavam sem as tradicionais lotações.

Anoetontem, o JB constatou que as vans piratas ficam estacionadas próximo a um posto de gasolina da Texaco, atrás da Central do Brasil. Pessoas contratadas mostram abertamente aos pedestres a localização das vans e servem também como olheiras para avisar da aproximação da fiscalização.

Apesar do esforço do governo estadual para disciplinar esse meio de transporte, o garçom Maurício da Costa Ribeiro, disse que com a legalização das vans tornou-se mais complicado chegar ao trabalho.

Os ônibus estão mais cheios, as vans não passam mais. Temos que sair de casa mais cedo. Não olharam o lado do passageiro, nem na hora de fazerem esse stand (no terminal da Leopoldina). Quem espera o ônibus tem como sentar, mas para esperar as vans é preciso ficar em pé mesmo.

O motorista de van legalizada Luiz Paulo Vieira de Souza, que faz a linha que vai do Parque São Vicente, em Belford Roxo (Baixada Fluminense) à Leopoldina, avaliou o atual quadro do transporte alternativo.

Tentaram melhorar, mas de nada adiantou. Os horários ficaram complicados para os passageiros, que têm de sair mais cedo por conta dessa integração. E esse stand não serve de nada, quando chegamos aqui os ônibus já estão esperando. Foi feito pra inglês ver.

A usuária de transporte alternativo Joaquina Marina da Silva agradeceu pelo stand de espera. Entretanto, para ela, apesar das melhorias, ainda faltavam lugares para que os passageiros pudessem sentar.

O banheiro químico ajudou muito a gente, mas, para mim, falta lugar onde sentar. Esqueceram que o passageiro de van também se cança de esperar?

Ex-cobrador de van, Eduardo dos Santos Gonzaga disse é comum ouvir os passageiros reclamarem da integração feita na Leopoldina.

Todo mundo diz que deveríamos ir direto para a Central do Brasil. Essa baldeação nos faz perder uns 30 minutos. Parar aqui é perda de tempo e dinheiro.

Durante a manhã de ontem, Marco Aurélio Gomes, motorista que faz linha de van desde Cabuçu, em Nova Iguaçu (Baixada Fluminense), até a Leopoldina distribuía aos passageiros que subiam no ônibus que os levaria até a Central do Brasil um adesivo onde se lia Movimento Fora Cabral . Para Marco Aurélio, o governador do estado é o principal culpado pela situação do transporte na cidade. Ainda segundo o motorista, as empresas de ônibus são as maiores beneficiadas com a redução do número de vans.

Esse stand é pura maquiagem feita pelas empresas de ônibus, que são as grandes favorecidas por essa legalização das vans. Os passageiros evitam as vans porque somos obrigados a parar aqui na Leopoldina. Com isso, estimo que o movimento caiu uns 60%. A parada aqui faz com que o trajeto até a Central demore 40 minutos mais.