ressaca: combinação de fatores esperada há três meses

Jornal do Brasil

RIO - Se o vento sudoeste é considerado um vilão para o surfe no Arpoador, a ondulação na mesma direção proporciona um dos principais fatores para a boa prática do esporte no canto esquerdo de Ipanema: um banco de areia junto às pedras, fazendo com que as ondas se formem ali, longe da areia, e tendo, portanto, maior duração.

Durante o inverno, a ondulação sudoeste traz areia do Leblon para Ipanema, deixando a praia mais rasa, de um a dois metros, próximo às pedras. Mas neste ano não chegou a haver nenhuma grande ondulação de sudeste comenta o engenheiro e presidente da ASC Guilherme Aguiar, explicando um dos motivos de o campeonato vir sendo adiado desde junho. Na verdade, já tentamos fazer no ano passado, desde outubro, mas aí o problema foi inverso. No verão, a ondulação é ao contrário, de leste, deixando o Arpoador com pouca areia.

Para programar o torneio nas condições adequadas, Guilherme consulta sites que vão da Marinha dos Estados Unidos, com previsões de ondas em alto-mar, até o do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Eles dão as condições em águas profundas, então, uso um modelo de propagação de ondas para calcular como elas se formarão na praia explica o surfista e engenheiro, que somente na quarta-feira confirmou o campeonato. Quanto mais longas as previsões, mais imprecisas. A da marinha americana, por exemplo, é de uma semana, então tenho que ficar de olho todos os dias. É uma operação de guerra e, mesmo para daqui a dois dias, só posso garantir que haverá ondas boas. Excelentes, já não sei.

Guilherme estima ondas de sudeste de 1,5 metro a 2,5 metros, batendo contra o vento terral nordeste e durando até 20 segundos. Os períodos entre cada onda devem variar entre 10 e 11 segundos, de acordo com seus cálculos.

É bom frisar que essas características dependem de cada praia. Para o Posto Seis, em Copacabana, por exemplo, o vento sudoeste é que é o terral, batendo da terra para o mar e, portanto, bom para o surfe. Lá, o vento nordeste é ruim acrescenta.

As previsões do Instituto nacional de Meteorologia (Inmet) são um pouco mais pessimistas. Elas dão conta de ventos de fracos a moderados (10 km/h a 30km/h), variando entre sudeste e sudoeste até amanhã no Rio de Janeiro. Somente para o domingo, o Inmet prevê ventos de nordeste, ainda assim, variando com sudeste.

Segundo a meteorologista Marlene Leal, diretora de previsões do Inmet no Rio, o domingo ainda deve ter a frente fria enfraquecida, deslocada para o Espírito Santo. A temperatura máxima também deve aumentar, de 24ºC para 31ºC.