Bala perdida atinge manicure na Tijuca

Jornal do Brasil

RIO - Uma mulher foi baleada ontem, durante tentativa de assalto na Rua São Francisco Xavier, perto do Largo da Segunda-Feira, na Tijuca. A vítima foi a manicure Vanessa Matos Ramos, de 29 anos, que passava a pé pelo local. Ela foi atingida na barriga e no braço por disparos feitos por três homens e uma mulher que estavam em duas motocicletas e tentavam roubar a motorista de um Citröen Xsara Picasso. O caso foi registrado na 18ª DP (Praça da Bandeira).

Vanessa, que ia atender uma cliente nas proximidades do local do crime, foi levada para o Hospital Municipal Souza Aguiar, após passar por uma clínica particular na própria Rua São Francisco Xavier. Ela foi operada e encontrava-se internada em estado delicado até o fechamento desta edição.

Moradora de Cascadura, Vanessa cursa o ensino médio e estuda para concursos públicos. Ela é mãe de dois filhos uma menina de 7 anos e um menino de 11.

A tentativa de assalto começou quando os bandidos abordaram um Citröen Xsara Picasso preto para roubá-lo. A motorista, uma estudante de fotografia da Estácio de Sá, de 57 anos, reagiu e os bandidos abriram fogo. A estudante se abaixou dentro do carro e nada sofreu. As balas acabaram ferindo Vanessa, do outro lado da rua. Ela foi socorrida por pessoas que estavam no local.

Segundo a polícia, os bandidos fugiram em direção ao Morro do Turano. Os policiais afirmaram ainda que os criminosos deram 10 tiros durante o assalto.

Área crítica

Curiosamente, a manicure se mudara há pouco tempo da Tijuca por causa da violência do bairro. Em julho, exatamente no mesmo local, o cabo da Polícia Militar Ênio Roberto Santos Santiago, 38 anos, foi morto com dois tiros ao tentar impedir o roubo de veículo. Ênio era motorista do tenente-coronel Alberto Pinheiro Neto, assessor especial do Comando-Geral e ex-comandante do Bope.

Em 2003, outro crime nas proximidades do Largo da Segunda-Feira comoveu o país. A estudante Gabriela Maia Prado Ribeiro, então com 14 anos, foi atingida por uma bala perdida durante um assalto na estação de metrô São Francisco Xavier. Ela morreu poucas horas depois.