Arrastão ao lado do Palácio Guanabara

Camilla Lopes e João Pequeno, Jornal do Brasil

RIO - Pelo menos dois carros foram roubados na noite de ontem, num um arrastão a cerca de 200 metros do Palácio Guanabara, sede do governo estadual, em Laranjeiras.

Os crimes ocorreram entre 19h30 e 20h, quando um grupo de assaltantes, também de carro, fechou os veículos das vítimas quando elas desciam o Viaduto Engenheiro Noronha, que dá acesso do Túnel Santa Bárbara à Rua Pinheiro Machado, endereço do palácio do governo.

Uma das vítimas, a astrônoma Heloísa Boechat, 59 anos, ainda tentou dar marcha-a-ré no próprio viaduto, quando viu o carro da frente ser fechado pelo automóvel dos assaltantes. No entanto, desistiu ao ver um dos criminosos descer do veículo onde a quadrilha estava, e ir em sua direção, armado. Ela não chegou a ser agredida fisicamente e não soube especificar quantos ladrões havia.

A astrônoma, que, além do carro, um Fox prata, teve uma bolsa com dinheiro, documentos e jóias levada pelos bandidos, não soube identificar qual foi o outro carro roubado. Pesquisadora há 30 anos do Observatório do Valongo, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), ela pegava o Túnel Santa Bárbara todo os dias quando voltava para casa e foi assaltada pela primeira vez no percurso, embora soubesse da má fama do local.

Há um mês e meio, o tenente-coronel Roberto Gil, comandante do 2º Batalhão da PM, disse ao Jornal do Brasil que mantém uma patrulha fixa na saída do Santa Bárbara de 18h a 8h e admitiu que, em horário de grande movimento, a atenção dos policiais precisa ser redobrada na Pinheiro Machado e vias próximas. Na esquina com a Rua Coelho Neto em frente ao palácio moradores de um prédio chegaram a instalar sirenes para prevenir roubos de carros na garagem.