CSN é multada em R$ 5 milhões por vazamento de óleo

Agência Brasil

RIO - A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) foi multada em R$ 5 milhões pelo vazamento de óleo que afetou, na última semana, o Rio Paraíba do Sul, em Volta Redonda, região Sul do Rio de Janeiro. A decisão foi tomada nesta segunda-feira à noite pelo conselho diretor do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), que ainda aplicará multas diárias de R$ 50 mil enquanto a empresa não resolver o problema.

De acordo com o Inea, as duas punições foram estabelecidas, sobretudo, com base no Artigo 96 da Lei 3467/00, que dispõe sobre as sanções derivadas de condutas lesivas ao meio ambiente. A assessoria de imprensa da empresa informou que, "até o momento, a CSN não recebeu a notificação".

Na última sexta-feira, em visita à Usina Presidente Vargas, a secretária do Ambiente, Marilene Ramos, já havia determinado que a CSN contratasse uma empresa de auditoria ambiental para as investigações sobre o vazamento. O trabalho também será acompanhado por perito a ser contratado pelo Inea especialmente para esta tarefa.