PF investiga comunidades de venda de armamento ilegal no Orkut

Mario Hugo Monken, Jornal do Brasil

RIO DE JANEIRO - Um dos crimes mais lucrativos do mundo, o tráfico de armas vem se disseminando pela Internet. Após já ter identificado quadrilhas que negociam armamentos por e-mails ou bate-papos eletrônicos, a Polícia Federal (PF) mira também o site de relacionamentos Orkut.

Um catálogo de armas de uso exclusivo das Forças Armadas e das polícias, todas com fotos e preços, está sendo oferecido livremente em uma página que mostra pistolas, rifles, revólveres e carabinas, alguns deles de fabricação estrangeira.

O dono da página foi contatado pela reportagem do JB, que não se identificou. Ele confirmou que vende as armas. Disse que é de Foz do Iguaçu (PR), na fronteira com o Paraguai cidade brasileira com maior índice de mortes de jovens, segundo pesquisa divulgada nesta semana pela Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República. Afirmou também que as armas podem ser compradas pessoalmente ou por entrega.

O site chamou a atenção do chefe da Divisão de Repressão ao Tráfico de Armas da PF, delegado Marcus Vinicius Dantas, que investigará o caso. Segundo ele, esse suposto vendedor trouxe um elemento novo.

O fato desse internauta dizer que é de Foz do Iguaçu indica que o anúncio pode ser verdadeiro, já que se trata de uma cidade de fronteira com o Paraguai onde se vendem armas de uso restrito.

Dantas disse que já apurou outros casos de suposta venda de armas oferecidas na Internet que não se consumaram, porque os anunciantes eram, de fato, estelionatários

Os casos que investiguei eram do interior da Bahia e São Paulo, regiões longe de fronteiras, onde o anunciante convencia a pessoa a fazer um depósito bancário na conta de um laranja, mas não entregava a arma lembrou.

O chefe da Coordenação de Combate a Crimes Cibernéticos da PF, delegado Carlos Eduardo Sobral, defendeu a investigação.

É preciso fazer uma análise preliminar de inteligência. O tráfico de armas é um dos crimes praticados na rede, como fraudes bancárias, pirataria e pedofilia.

As armas anunciadas no Orkut incluem um Mauser tchecoslovaco arma antiga usada nas duas guerras mundiais e oferecida por R$ 2.500 , rifles 770 de calibre 308 a R$ 4.200 e uma série de pistolas 9 mm (Beretta 9000, Pardini GT9, Taurus PT e Glock G17) e de calibres 45 e 380 (Taurus PT 1911, PT 58), por R$ 1.200 a R$ 1.900.

O dono da página disse que também pode conseguir armas que não estão no catálogo, como fuzis da marca Colt, que oferece por preços que variam entre R$ 15 mil a R$ 30 mil.

Segundo o delegado Marcus Vinicius Dantas, as armas longas estão com preços bem baratos , mas as outras, principalmente as pistolas, estão bem próximas ou iguais ao mercado negro.

Há outros perfis no Orkut que oferecem armas e recebem mensagens de internautas pedindo informações. Em uma das mensagens, um usuário faz perguntas, mas alerta sobre a possibilidade de a polícia rastrear a conversa.

Me adiciona no meu MSN (programa de mensagens instantâneas). Por lá, a gente bate um papo, é mais seguro porque na rede de orkut tem muitos canas. Me mande um horário que você fica mais on-line no MSN diz a mensagem.

Também há comunidades com diversos anúncios de vendas de armamentos. Em uma delas, chamada Consultório de Armas , os usuários trocam diálogos em espanhol.

Em outra comunidade, um internauta informa que encomenda armas sem registro junto a uma página especializada no assunto (www.impactguns.com). O JB também conseguiu contatar o responsável pela comunidade, que afirmou pedir 60% de adiantamento, mais o preço do frete, por uma entrega em 20 dias.

Perguntado se vendia armas longas, o internauta se mostrou desconfiado e perguntou se havia dinheiro para a compra. No final, disse que um fuzil, por exemplo, custaria em torno de R$ 2.850.